Agende sua consulta
Fale conosco pelo WhatsApp

Causas da osteofitose (Bico de papagaio)

imagem ilustrativa
Imagem: Shutterstock

4 agosto, 2023

Por:

Diversas condições médicas e comportamentais podem levar a desgastes na coluna vertebral, e, por isso, ser classificadas como causas do bico de papagaio

A osteofitose é uma patologia que afeta a coluna vertebral. Se caracteriza pelo crescimento anormal de tecidos ósseos em volta das articulações das vértebras. A doença também é chamada de bico de papagaio, uma vez que, em muitos casos, a protuberância óssea tem formato semelhante ao bico dessa ave.

O principal sintoma da osteofitose é a dor, que pode se manifestar de diversas formas. Além disso, pode haver perda de força e limitação nos movimentos. Diversos fatores, bem como algumas doenças, podem estar entre as causas da osteofitose. Entenda a seguir:

O que pode causar o bico de papagaio

As várias causas da osteofitose comumente estão relacionadas ao desgaste das articulações que leva ao estímulo do crescimento ósseo como reparação de danos. As mais comuns são:

Progressão da escoliose

A escoliose ocorre quando a coluna possui uma curvatura para um dos lados do tronco, em vez de permanecer reta e alinhada. Ela é uma das causas do bico de papagaio porque o desalinhamento provoca desgastes com o tempo, o que estimula o crescimento anormal de tecido ósseo.

Sobrecarga durante a prática de esportes ou no trabalho

Como vimos, o crescimento anormal de tecido ósseo pode ocorrer como uma forma de proteção das articulações contra desgastes e sobrecargas. Por isso, executar movimentos intensos e de forma errada no trabalho é uma das possíveis causas a osteofitose.

O mesmo acontece com a prática de atividades físicas muito intensas, principalmente se orientação profissional. Alguns traumas também podem provocar calcificações durante a recuperação e estimular o crescimento ósseo, sendo mais uma das causas do bico de papagaio.

Hérnia de disco

A hérnia de disco também é uma das causas da osteofitose. Essa condição médica ocorre quando parte do disco intervertebral se desloca da posição normal, o que, além de causar diversos sintomas, pode estimular o crescimento ósseo característico da doença.

Doenças reumáticas

A presença de uma ou mais doenças reumáticas pode representar mais uma das causas do bico de papagaio. Isso porque essas patologias comprometem o aparelho locomotor, estimulando o crescimento ósseo anormal em áreas como a coluna vertebral.

Má postura

A má postura é uma das principais causas da osteofitose. Ficar sentado durante muito tempo, sentar-se curvado ou em posições inadequadas e entortar o pescoço para adequar a visão a celulares são exemplos de atitudes que comprometem a coluna e causam problemas como o bico de papagaio.

Obesidade e sedentarismo

Uma causa muito comum de problemas como a osteofitose é a obesidade. Isso porque o excesso de peso pode levar a uma sobrecarga sobre as articulações, o que, por sua vez, é uma das principais causas do bico de papagaio.

O sedentarismo também pode ser uma das causas da osteofitose por provocar ou agravar um quadro já existente. Isso ocorre porque a falta de atividades físicas priva o corpo de diversos benefícios — como a melhora no condicionamento, o relaxamento da musculatura e a perda de peso — fundamentais para evitar a sobrecarga e o desgaste que causam a doença.

Envelhecimento

Com o passar dos anos, é natural que ocorra desgaste nos ossos e articulações e diminuição da força muscular. Por esse motivo, o envelhecimento é uma das causas da osteofitose mais comuns. No entanto, com uma rotina de vida mais saudável e associada à prática de exercícios físicos, o impacto tende a ser menor.

Como evitar o bico de papagaio

Para evitar a osteofitose, é importante tomar cuidado com as causas do bico de papagaio, ou seja, adotar atitudes para que elas não se manifestem ou não levem ao problema. Nesse sentido, é necessário:

  • Ter uma postura correta;
  • Ter cuidado com movimentos bruscos e ao pegar peso excessivo;
  • Praticar atividades físicas com devida orientação profissional;
  • Evitar a obesidade para não sobrecarregar as articulações;
  • Evitar ficar na mesma posição por longo tempo.

Opções de tratamento para a osteofitose

Independentemente das causas da osteofitose, o tratamento é focado no alívio da dor e na proteção para evitar seu agravamento, uma vez que a doença não tem cura. Nesse sentido, algumas opções são:

  • Prescrição de medicamentos como analgésicos e anti-inflamatórios;
  • Correção da postura para evitar sobrecarga;
  • Fisioterapia e exercícios;
  • Intervenção cirúrgica, que costuma ser indicada quando a osteofitose causa danos neurológios graves.

Para estabelecer o melhor tratamento, o médico especialista identifica as causas da osteofitose presentes na rotina do paciente e outros fatores individuais, como o estado geral de saúde e possíveis complicações da doença.

Caso precise de um profissional, procure o Dr. Lucas Vasconcellos. Entre em contato e agende uma consulta.

Fontes:

Sociedade Brasileira de Reumatologia;

Sociedade Brasileira de Neurocirurgia.