Agende sua consulta
Fale conosco pelo WhatsApp

Conheça os tratamentos para bico de papagaio

imagem ilustrativa
Imagem: Shutterstock

10 janeiro, 2023

Por:

Opções de tratamento para bico de papagaio dependem da gravidade do quadro e comprometimento do bem-estar do paciente. Conheça a importância do especialista.

A osteofitose é uma condição que leva a prejuízos motores e comprometimento da qualidade de vida. Por isso, buscar o tratamento para bico de papagaio, nome mais popular do quadro, é fundamental.

No quadro de osteofitose, ocorre a ossificação da borda externa do disco da coluna vertebral. Esse acúmulo de cálcio é chamado de osteófito e ocorre em decorrência da desidratação dos discos intervertebrais, podendo resultar na compressão das terminações nervosas.

Bico de papagaio: causas e sintomas

A idade é um dos principais fatores relacionados ao desenvolvimento do bico de papagaio, por causa do desgaste natural dos tecidos com o passar dos anos. A condição é mais comum em pacientes com mais de 50 anos.

Além disso, a doença acomete com mais frequência pessoas com fatores de risco que incluem predisposição genética, obesidade, sedentarismo, má postura, acometidos com doenças reumáticas, como artrite, e pessoas que sofreram lesões traumáticas na região.

Entre os sintomas da osteofitose, podemos citar:

  • dor na região lombar ou cervical possivelmente que irradia para os membros;
  • sensação de formigamento ou queimação;
  • perda de força muscular;
  • mobilidade reduzida.

Como diagnosticar

Por ser um abaulamento ósseo, o diagnóstico pode ser feito por meio de exame de raios-x ou outras técnicas radiográficas mais complexas como tomografia computadorizada e ressonância magnética.

Os sintomas citados acima são muito comuns a outros problemas vertebrais. Por isso, uma vez que há alta incidência de lombalgia e cervicalgia entre a população, é comum que o diagnóstico da osteofitose seja tardio, retardando também o tratamento para bico de papagaio.

Opções de tratamento

Apesar de existirem tratamentos disponíveis para amenizar desconforto e melhorar a mobilidade, não há cura para osteofitose. Assim, o principal foco dos métodos de tratamentos para bico de papagaio deve ser o alívio e controle dos sintomas.

Sendo assim, os tratamentos para bico de papagaio devem ser individualizado, levando em consideração os seguintes fatores:

  • Idade;
  • Gravidade do quadro;
  • Doenças reumáticas ou ortopédicas associadas;
  • Intensidade e frequência das dores;
  • Ocupação;
  • Qualidade postural, entre outros.

Apenas um especialista poderá fazer uma avaliação global, considerando todos esses fatores, para definir qual o tratamento para bico de papagaio mais consistente com as necessidades do paciente. Conheça as abordagens mais comuns a seguir:

Remédios

O tratamento medicamentoso é comum e pode ser muito eficaz para os pacientes que apresentam quadro de dor intensa associada ao bico de papagaio e que tende a ser recorrente. Em geral, são prescritos medicamentos analgésicos ou anti-inflamatórios para aliviar os desconfortos, de acordo com as particularidades do caso.

Fisioterapia

Para casos moderados, especialmente quando a condição está relacionada à má postura, fraqueza muscular e sedentarismo, o especialista pode recomendar a realização de sessões de fisioterapia.

A Revisão Postural Global (RPG) é uma das abordagens utilizadas, pois visa o fortalecimento e aumento da mobilidade, além de melhora da consciência corporal. Outras técnicas utilizadas em fisioterapia incluem exercícios, laser, ultrassom, acupuntura e mobilização manual.

Cirurgia

A cirurgia de tratamento para bico de papagaio é uma opção que deve ser avaliada pelo neurocirurgião, pois é uma abordagem direcionada para casos específicos nos quais a condição está em estágio mais avançado.

Essa opção é indicada quando a patologia compromete a qualidade de vida do paciente por conta da intensidade e recorrência das dores, restrição da mobilidade cervical, desalinhamento vertebral progressivo ou distúrbios neurológicos relacionados.

Caso a cirurgia para tratamento para bico de papagaio seja, de fato, recomendada, realiza-se a introdução de implantes no disco acometido para estabilização das estruturas, podendo ser usados parafusos para fixação das vértebras.

Todas as particularidades do procedimento devem ser definidas pelo neurocirurgião no pré-operatório, após avaliação minuciosa do caso, como vértebra acometida, nível de comprometimento discal, histórico do paciente, doenças associadas e outros fatores de risco.

Como evitar o bico de papagaio

Os estudos médicos não indicam métodos preventivos para bico de papagaio, de forma que não há nenhuma medida a ser adotada que garanta a integridade discal ao longo da vida.

Entretanto, já é sabido que algumas práticas contribuem na saúde articular de forma geral como alimentação balanceada, consumo adequado de água, prática regular de exercícios físicos, evitar bebidas alcoólicas e tabaco.

Qual profissional se deve procurar?

O diagnóstico e, especialmente, os tratamentos para bico de papagaio deve ser conduzido por um neurocirurgião especializado em coluna vertebral visando abordagens mais adequadas ao caso.

Entre em contato com o Dr. Lucas Vasconcellos agora mesmo e agende já sua consulta.

Referências:

Rede D’or São Luiz